Aviso aos navegantes:

"Aqui a casa é ventilada, o coração é quente e as vontades têm a temperatura exata para os sonhos."
Fique à vontade, leve um pouco de mim, deixe um pouco de você. Comente!

Preenchida de vitalidade e alegria!





Acreditando na vida!


Uma vida sem sustos... simples assim!!!

"Uma vida sem sustos. É o que desejo pra mim.
Não estou dizendo uma vida sem decepções, frustrações ou êxtases: 
sem susto, apenas.
Quero aceitar a potência dos meus sentimentos 
e não ficar embaraçada diante de reações incomuns.
Poder receber uma ventania de pé, mesmo que ela me desloque de onde eu estava.
De pé, mesmo com medo.
Não mais em posição fetal."

(Martha Medeiros)

Apaixonada...

" Eu estou apaixonada mas não por uma pessoa.
(...) Me apaixonei por uma situação.
Estou apaixonada por algo.
Algo completamente intangível.
Estou apaixonada pela lembrança de algo leve, solto e rápido, 
como uma bola de gás que escapa da nossa mão e 
passa a ficar cada vez menor e mais distante.
Estou apaixonada pelo impacto da vida, por um tiro certeiro e bem mirado,
pelo arrebatamento provocado pelo descuido das minhas defesas..
Andei flertando com o perigo e no entanto o perigo estava apenas dentro de mim!"

(Martha Medeiros)



Banquetes de amor próprio ! Versão 2014!!!





Não preciso migalhar atenção quando invisto na minha vida, me trato como devo ser tratada e não me submeto ao que não me nutre. 
Eu me comprometo comigo diariamente, e esta é a relação mais especial que eu poderia construir. 
O que não recebo do Outro, porque ele não pode me dar ou porque não quer, é natural e compreensível. Cada um precisa crescer para si mesmo e eu escolho estar inteira com pessoas inteiras. 
Não preciso migalhar o que faço próspero em mim. 
Esperar que me deem o que necessito é insultuoso e egoísta: seria como procurar atalhos e não querer perder nenhum nuance de paisagem da estrada inteira. 
Seria não querer caminhar, mas ser carregada no colo e não parecer um peso. 
Não preciso estar onde não encontro algum conforto, alguma paz. 
Não preciso manipular sentimentos para despertar no Outro culpa ou responsabilidades que são minhas. 
Eu posso me fazer feliz e compartilhar esta felicidade com um parceiro, mas não posso cobrar dele o meu bem-estar: isto não é troca, é codependência.

Não preciso migalhar absolutamente nada desde que aprendi a me proporcionar verdadeiros banquetes.





(Marla de Queiroz)

Moro em ti sabes?




Moro em ti sabes?
e não importa quantas vezes me renegues
quantas vezes te olhes no espelho
tentando ver o que nunca vais ver
Eu serei sempre parte do teu passado
do teu presente e do teu futuro
como uma alma gémea
que se nos cola na pele
embora tudo façamos para nos libertarmos dela

Moro em ti sabes?
E não importa com quantas voltas
dribles o destino
eu sempre serei aquilo que não queres ser
não sabes viver
e não queres assumir
como parte integrante de ti
daquilo que és
daquilo que te tornaste...

...porque se metade de ti é vida
mesmo amorfa e mal vivida
a minha metade é a loucura
se metade de ti é sonho
a minha é aventura
e se porventura
metade de ti for dor
a minha sê-lo-á também...

e não há como despegar duas metades
que mesmo não se reconhecendo
se querem tanto bem!...

(São Reis)